GPragas presta serviço de sanitização em Feira de Santana contra o Coronavírus

A Prefeitura de Feira de Santana adotou esta semana mais uma medida de combate à proliferação do Novo Coronavírus. O processo de sanitização foi iniciado pela GPragas Controladora, nas áreas com  maior fluxo de pessoas, na sede e também nos distritos. A sanitização de ambientes é um processo de desinfecção que reduz até 98,9% de agentes causadores de infecções, alergias e doenças respiratórias, a exemplo da Covid-19.

“Já trabalhávamos com a sanitização e apresentamos o método, ao Governo Municipal, como alternativa contra o aumento de casos do Coronavírus. A Prefeitura reconheceu a importância do serviço e adotou mais esta medida de proteção. Utilizamos o princípio ativo indicado pela Anvisa para desinfecção de ambientes e este é o mesmo processo usado na China e por parte da Europa”, esclareceu Gilberto Júnior, proprietário da Controladora.

O serviço será prestado no município de acordo com cronograma definido pela Secretaria de Saúde. Feira de Santana é uma das primeiras cidades do Brasil a utilizar essa metodologia como combate ao Coronavírus. “Vamos fazer a desinfecção de todos os distritos e também nos lugares de maior fluxo de pessoas. Vamos prosseguir com esse grande trabalho que a GPragas está fazendo pela vida das pessoas da nossa cidade”, ressaltou o prefeito Colbert Martins.

De acordo com o responsável técnico e profissional de Química da GPragas Controladora, Hamilton Ramos de Lima, “a população pode ficar tranquila, pois o produto utilizado para o serviço não faz mal à saúde e depois da aplicação, as pessoas podem voltar a usar esses locais tratados normalmente”.

De acordo com o boletim da Secretaria Estadual de Saúde (Sesab), divulgado na quarta-feira (08), Feira de Santana tem 33 casos confirmados do Novo Coronavírus.

Texto: Júlia do Monte

ESCORPIÕES

abril 8, 2020

Ao contrário do que muitos pensam, as áreas urbanas não estão livres dos ataques de escorpiões. Assim como as formigas, eles têm demonstrado alta capacidade de adaptação, o que reflete no aumento de infestações nas cidades.

Os escorpiões procuram locais que ofereçam, principalmente, abrigo seguro em entulhos, pneus, frestas, madeiras, tubulações, entre outros. O risco de ataques se torna mais constante com o aumento das temperaturas, sobretudo, durante o verão. Isso porque eles se alimentam basicamente de insetos, como baratas e formigas, que também aparecem em maiores proporções nesta época do ano.

A picada, que pode ser fatal, causa uma forte dor por conta da inflamação do local, que pode aumentar a frequência cardíaca da vítima, além de acarretar enjoos, vômito, dificuldade para respirar e queda de pressão.

MOSCAS

abril 8, 2020

Elas são um dos insetos voadores que mais incomodam. Dentre as pragas que se adaptaram ao convívio humano, as moscas ocupam posição de destaque e o reflexo disso é que estão por toda parte.

Alimentam-se de fezes, escarros, pus, produtos animais e vegetais em decomposição, açúcar, entre outros. Por conta disso, podem disseminar germes e transmitir várias doenças como os distúrbios gastrointestinais.

FORMIGA

abril 8, 2020

Elas vivem em quase todos os ambientes do nosso planeta e, por conta disso, é a praga urbana que mais está presente na casa das pessoas. Por terem uma alimentação variada, são atraídas por diferentes tipos de alimentos. As formigas costumam infestar ambientes que tenham elevado fluxo de pessoal, entrada e saída de mercadorias, portas e janelas sem proteção, resíduos de alimentos, oferta de água e abrigo, como restaurantes, supermercados e panificadoras.

Apesar de parecerem inofensivas aos olhos humanos, podem disseminar uma série de doenças como diarreia, disenteria e cólera. Isso acontecem por transportarem em seu corpo microrganismos presentes nos locais de passagem, como bueiros, frestas, buracos, ruas, galerias de esgoto e de água, lixeiras e animais mortos.